Conheça mais sobre a espécie

Tataíra

Nome científico: Oxytrigona tataira

Nomes populares: Tataíra, Abelha-Caga-fogo, Abelha-de-Fogo, Barra-Fogo, Bota-Fogo, Caga-Fogo e Mija-Fogo

Ocorrência: A Tataíra pode ser encontrada na Bahia, no Espírito Santo, em Minas Gerais, no Paraná, em Santa Catarina e em São Paulo.

Morfologia: A abelha Tataíra é pequena, altamente defensiva e pouco produtiva. Possui cerca de 5,5 mm de comprimento, cabeça e abdome ferrugíneos e o restante do corpo preto. Apresenta, nas glândulas mandibulares, secreções cáusticas que queimam o intruso. Os ferimentos causados por essa substância assemelham-se a queimaduras, podendo levar dias para cicatrizar.

Ninho: O ninho da tataíra apresentava entrada característica para a espécie, constituída aparentemente por cerume e com formato elipsoidal, sendo encontradas abelhas-guarda dispostas ao seu redor. Esta entrada comunicava-se diretamente com o túnel que dá acesso a área de cria. Esta característica peculiar está relacionada ao sistema de defesa da colônia.

Mel: O mel desta espécie apresentou umidade de 26,0%, além de presença de espuma, indicando a sua fermentação. Por isso, não é um mel muito apreciado.

Comportamento: A abelha Tataíra (Oxytrigona tataira tataira) é uma abelha social, da subfamília dos meliponíneos, pertencente ao grupo das espécies sem ferrão (Meliponinae). é uma espécie agressiva que, ao se sentir ameaçada, segrega um líquido cáustico na vítima. Por ser uma espécie altamente defensiva, sua inclusão em projetos de meliponicultura é inviável.

Fontes: Embrapa, CPT, USP, WebBee e Wikipédia

Outras espécies

Veja mais informações sobre outras espécies

Outras espécies

www.000webhost.com